Chapter “O Carpinteiro”

O Carpinteiro

 
“Faz sempre o teu melhor. O que semeares hoje, será a tua colheita de amanhã”.

Og Mandino

Um amigo contou-me uma história que não esqueci mais:

Havia um carpinteiro tão competente que era considerado um verdadeiro artista. Tudo fazia com perfeição. O patrão de décadas e os companheiros de profissão admiravam-no imenso.

Um dia ele foi falar com o patrão e disse-lhe que estava cansado. As mais de duas décadas de trabalho naquela empresa já chegavam e queria reformar-se.

O patrão espalhou a palavra entre todos os funcionários e decidiram fazer-lhe uma festa de despedida. Trouxeram presentes, abraços e amizade eterna.

No final da festa o patrão chamou o carpinteiro e disse-lhe o quanto gostava dele e agradeceu-lhe os anos de serviço dedicado. Contudo, antes de ele ir embora, ainda tinha uma casa para construir. A última. Depois poderia ir gozar a sua reforma.

O carpinteiro já não queria fazer aquela obra, mas também não queria dizer “não” ao patrão, seu amigo. Assim, aceitou a obra e iniciou o trabalho, meio contrariado.

A sua cabeça não estava ali, só pensava nos que já tinha passado, de tarefas e amarguras, e no quanto queria ver-se livre das obrigações de um trabalhador e passar a usufruir do descanso de reformado.

Terminou a obra rapidamente. Ficou um bom trabalho? Não. Havia detalhes errados, faltas de brio e de atenção por todo o lado. Aquela casa, com um projecto fantástico, foi construída de forma medíocre.

Quando chegou ao patrão dizendo que tinha terminado, este olhou para ele, feliz e deu-lhe um molho de chaves dizendo: “toma estas chaves, a casa é tua. É o meu presente para ti por teres feito um trabalho de excelência toda a tua vida.”

O carpinteiro viu-se então na situação improvável de ter construído casas perfeitas para tantas outras pessoas e ele mesmo irá passar a sua velhice numa casa de terceira categoria.”

Olha hoje para o teu dia, vê se tomas as decisões adequadas e se estás a dar o máximo e mais um pouco. Porque a cama onde te vais deitar amanhã é a que construíres hoje.

 

 

0 Comments ↓

No comments yet.

Leave a Reply

Chapters